12 de jul de 2007

RESPOSTA - QUAL O SEU DIAGNÓSTICO

Resposta de Felipe Purcell, residente do DCV-UEL, complementada pelo também residente do DCV - UEL Eduardo Gianini

1- Na citologia observa-se pleocitose com predominância de neutrófilos.
2- Associando a resenha clínica do paciente (menos de 2 anos, de raça de grande porte) aos sinais clínicos de febre sem doença sistêmica aparente e dor cervical sem histórico de trauma, somado a citologia do LCE, o diagnóstico mais provável é de meningite responsiva a esteróides. 3- Tratamento é realizado com Prednisona, 2 a 4 mg/kg/dia durante 1 a 2 semanas, sendo realizada redução gradativa da dose. Alguns animais podem necessitar de manutenção da terapia por mais tempo sendo feita à administração do medicamento em dias alternados após a redução inicial já citada. A recorrência dos sinais pode ocorrer em 50% dos casos, sendo o prognóstico de bom a reservado.

Como cerca de 50% dos cães afetados apresentam recidiva dos sinais clínicos após a interrupção do medicamento, é indicado por alguns autores que antes da suspensão do tratamento seja realizado nova análise de LCR, e os resultados devem estar dentro dos parâmetros de normalidade.

Um comentário:

  1. Apenas complementando a excelente discussão do Res. Felipe a respeito de meningite responsiva a corticosteróides, cerca de 50% dos cães afetados apresentam recidiva dos sinais clínicos, após ter sido descontinuado a terapia.
    É indicado para que antes da suspensão do tratamento, seja realizado nova análise de LCR, e os resultados desta devem-se enquadrar dentro dos parâmetros de normalidade.
    sem mais,
    abraço a todos

    ResponderExcluir