26 de ago de 2015

Intraoperative ultrasonography of the vertebral canal in dogs

M.A. Bonelli , E.A. Tudury , C.R.O. Santos , B.M. Araújo , C.C. Diogo , A.C. Silva , F.S. Costa

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.67 no.3 Belo Horizonte May/June 2015

http://dx.doi.org/10.1590/1678-4162-7494 

http://www.scielo.br/pdf/abmvz/v67n3/0102-0935-abmvz-67-03-00655.pdf


Intraoperative ultrasound (IOS) can provide details on various conditions of the spinal cord and vertebral canal. The aim of the present study was to evaluate the feasibility of using IOS in dogs undergoing spinal surgery and to describe the main findings. The vertebral canal of 21 dogs was examined with intraoperative ultrasonography: 13 underwent spinal surgery for removal of herniated intervertebral disc material, three for stabilization of vertebral fracture/luxation, two for removal of vertebral neoplasia, and three for cauda equina decompression. Particular attention was given to signs of cord compression. Intraoperative ultrasonography was feasible and useful in dogs undergoing surgery for spinal cord or cauda equina decompression and fracture stabilization. It was not paramount for locating the compression when this had been done via computed tomography (CT), but it showed alterations in spinal cord parenchyma not observed on CT and also confirmed adequate decompression of the spinal cord. The main advantages of intraoperative ultrasonography were estimation of vascularization and extent of spinal cord lesion. Most importantly, it allowed real time evaluation of the spinal cord and vertebral canal, which permits the modification of the surgical procedure.
Key words: neurology; ultrasound; spinal cord


A ultrassonografia intraoperatória pode fornecer detalhes sobre diversas condições da medula espinal e canal vertebral. O objetivo deste trabalho foi avaliar a viabilidade da utilização da ultrassonografia intraoperatória em cães submetidos à cirurgia espinomedular e descrever os principais achados. O canal vertebral de 21 cães foi examinado com ultrassonografia intraoperatória - 13 foram submetidos à cirurgia para remoção de material de disco herniado, três para estabilização de fratura/luxação vertebral, dois para remoção de neoplasia vertebral e três para descompressão de cauda equina. Atenção especial foi dada a sinais de compressão medular. A ultrassonografia intraoperatória foi viável e útil em cães submetidos a cirurgia para descompressão da medula espinal ou cauda equina e estabilização de fratura. Apesar de não ser indispensável para localização da compressão quando isso havia sido feito através de tomografia computadorizada (TC), demonstrou alterações no parênquima que não haviam sido observadas pela TC e confirmou a adequada descompressão da medula espinhal. As principais vantagens da ultrassonografia intraoperatória foram: estimar a vascularização e a extensão da lesão medular. Principalmente, permitiu uma avaliação em tempo real da medula espinal e do canal vertebral, o que permite modificação do procedimento cirúrgico.
Palavras-Chave: neurologia; ultrassonografia; medula espinal

Nenhum comentário:

Postar um comentário