5 de dez de 2012

Avaliação de um kit de imunoensaio cromatográfico para detecção do antígeno do vírus da cinomose em cães com sinais sistêmicos ou neurológicos da doença


Autores: Murilo Cézar Curti, Mônica Vicky Bahr Arias, Marcelo de Souza Zanutto

Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 33, n. 6, p. 2383-2390, nov./dez. 2012


A cinomose é uma doença multisistêmica altamente contagiosa, que pode levar a graves sequelas e até  ao óbito. Diferentes tipos de exames podem ser usados para o diagnóstico ante mortem da cinomose,  entretanto, devido ao curso imprevisível da doença, o diagnóstico final permanece incerto em alguns  casos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia do teste comercial de imunoensaio cromatográfico para detecção de antígeno (Ag) da cinomose em 33 cães com suspeita de cinomose canina, comparandose ainda a frequência dos sinais clínicos e neurológicos entre cães positivos e negativos. Em 27/33 o  material foi coletado da mucosa ocular, em 5/33 foi coletado do LCR e em um animal o material foi  coletado da mucosa ocular e do LCR. Em 14/33 cães foi realizada também a técnica da reação em  cadeia da polimerase precedida de transcrição reversa (RT-PCR). O teste do Ag foi positivo em 7/13  casos confirmados, sendo que todos esses apresentavam sinais sistêmicos, porém em nenhum cão que apresentou apenas sinais neurológicos o teste do Ag foi positivo. Em seis cães negativos pelo teste  do antígeno o resultado da RT-PCR foi positivo. Os resultados obtidos neste trabalho evidenciaram  que o teste do Ag não auxiliou no diagnóstico da cinomose em muitos casos com sinais sistêmicos e  neurológicos, permitindo ainda que vários casos apresentassem resultados falso-negativos. 

Evaluation of a commercial kit of chromatographic immunoassay  for detection of canine distemper antigen in dogs with systemic or  neurologic signs of the disease


The canine distemper is a multisystemic disease highly contagious which can lead to serious consequences and even to death. Different types of tests can be used for the ante mortem diagnosis  of canine distemper, however, due to unpredictable course of the disease, the final diagnosis remains  uncertain in some cases. We evaluated in 33 dogs with suspected canine distemper, the effectiveness  of a commercial test for detection of antigen (Ag) of canine distemper, still comparing the frequency  of clinical and neurological signs among positive and negative dogs. In 27/33 dogs the material was  collected from the ocular mucosa, in 5/33 dogs the test was performed with CSF and in one animal  material was collected from the ocular mucosa and CSF. In 14 dogs was performed also the RT-PCR  technique. The Ag test was positive in 7/13 confirmed cases of canine distemper, all of them with  systemic signs, but in dogs that had only neurologic signs, the antigen test was negative. In six dogs the  antigen test was negative, however the RT-PCR was positive. The results of this study showed that the  antigen test did not help for the canine distemper diagnosis in many cases with systemic and neurologic  signs, still allowing that several cases had false-negative results.

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/semagrarias/article/view/9624/11699


Nenhum comentário:

Postar um comentário