6 de mai de 2013

TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO EM PEQUENOS ANIMAIS


Vet. e Zootec. 2013; 20 (Edição Comemorativa): 112-123
http://www.fmvz.unesp.br/rvz/index.php/rvz/article/view/656/449



Emerson Gonçalves Martins Siqueira, Sheila Canevese Rahal, Flávia Gardilin Vassalo, Fábio André Pinheiro de Araújo, Felipe Stefan Agostinho
RESUMO: Devido à importância do trauma cranioencefálico (TCE) em pequenos animais, o presente 

trabalho teve por objetivos discorrer sobre a fisiopatologia da afecção, os procedimentos  terapêuticos pré-hospitalares e hospitalares, além de considerações relacionadas aos cuidados  no transporte e manejo inicial do paciente imediatamente após o trauma. O profissional deve  identificar o TCE pré-hospitalar e tratar o paciente como um indivíduo politraumatizado,  incluindo os cuidados com a imobilização. Na terapia hospitalar os procedimentos de  craniotomia são importantes, sobretudo para retirada de coágulos. Além disso, o uso de  glicocorticóides precisa ser evitado devido aos efeitos secundários. Por outro lado, 
associações terapêuticas como a do manitol com a furosemida aumentam as perspectivas de  sucesso.



TRAUMATIC BRAIN INJURY IN SMALL ANIMALS 
ABSTRACT  Due to the importance of traumatic brain injury (TBI) in small animals, the aim of this review 
was to discuss the pathophysiology of the disease, the pre-hospital and hospital therapeutic  procedures, as well as considerations related to transport and initial care of the patient  immediately after trauma. The professional must identify the pre-hospital TBI and treat the  victim as a polytraumatized patient, including immobilization. In hospital therapy the  procedures of craniotomy are important, especially to remove blood clots. In addition, the use of glucocorticoids must be avoided because of side effects, but combination therapies such as  mannitol with furosemide increase the probability of success.

Um comentário: